Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

riscos_e_rabiscos

.

.

E isto magoa-me.

Sou uma pessoa que tem poucos amigos verdadeiros. É um facto. E é verdade que estou muito poucas vezes com eles pois não tenho nenhum que viva perto de mim. compreendo que aqueles que têm filhos e que têm empregos que são demasiado exigentes tenham pouco tempo para se lembrarem de mim.

 

Agora não compreendo isto de quem não tem ocupação e que tem tempo para outros amigos. Fico realmente triste e magoada. Desde que passou a ter uma pessoa na sua vida, esqueceu a amiga de ha tantos anos e que sempre esteve ao seu lado nos bons e maus momentos.

 

Sinto-me tão triste ao perceber que estou completamente à parte da sua vida, uqe desconheço coisas tão básicas e simples do dia a dia. Coisas que se fosse outrora, saberia. Sinto-me triste ao perceber que as sms que ainda trocamos são vazias de conteúdo e dizem sempre o mesmo. Prevejo que esta amizade de tantos anos tenha o desfecho de outra: o agendamento de irmos tomar um café que nunca acontecerá. É que sempre que combino, a outra parte tem sempre algo para fazer. 

 

Não consigo deixar de ficar triste ao pensar nisto. Talvez eu não tenha a importância que pensava que tinha. Pra mim uma amizade de tantos anos não é uma brincadeira. Daqui a pouco faz um ano que não nos vemos.

 

Será que o seu novo companheiro não gostou de mim ou do meu N.? É possível. Mas foi-nos dada uma segunda chance para ver se afinal somos assim tão detestáveis? Não.

 

E não me digam que tem a ver com aquela fase "cor de rosa" que vivemos quando temos um novo amor. Eu também a tive e vivi mas o meu amor era tão grande que eu quis compartilhá-lo com tudo e com todos, e principalmente com os meus amigos. E esta amiga foi uma delas.

 

Fico mesmo triste e magoada.

9 comentários

Comentar post